ESPECIAL QUARENTENA | 02.ABRIL.2020

Como se manter ativo em casa?

Apesar de muitas pessoas manterem uma rotina de atividades fora de casa, é possível colocar o corpo em movimento mesmo durante o período de isolamento social. Para conhecermos as possibilidades que a quarentena oferece, conversamos com a Prof.ª Dra. Paula Costa Teixeira, graduada em Educação Física e doutora em Neurociências e Comportamento pela USP, para separar algumas dicas de como se manter ativo em casa.

Estruture uma rotina de cuidados

É fundamental entender que não estamos de férias, mas num período de isolamento social. Por isso, continue com a rotina pessoal o máximo possível.

Pelo menos durante os dias de semana, mantenha a hora de acordar, de fazer as refeições, o horário de trabalhar, de dormir, para fazer atividade física e relaxar.

A atividade física deve ser vista como um momento de autocuidado e priorização, para preservar a sua saúde, e por essa razão, deve ocupar um lugar indispensável na agenda de cuidados diários.

Fazer pausas ativas durante o home office

Já foi comprovado que o cérebro sustenta a atenção e o foco, naturalmente, por até 25 minutos. Essa capacidade pode ser adquirida por meio da prática constante, por isso, faça pausas ativas durante o dia.

Como? Coloque um alarme a cada 25 ou 30 minutos e realize uma atividade física, como: levantar da cadeira e ir tomar água, subir ou descer escadas, andar até outro cômodo, dançar e se alongar. Tente manter a pausa ativa durante 5 ou 10 minutos e, depois, retome sua rotina de trabalho.

Outra possibilidade é trabalhar um pouco de pé enquanto lê ou faz uma reunião pelo telefone. Sinta a força das pernas, dos pés, fique andando enquanto não precisa usar as mãos, por exemplo. É uma ótima maneira de ativar os músculos que ficam em estado de repouso enquanto estamos sentados, e a soma dessas pausas programadas nos rende os 30 minutos de atividades físicas diárias recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Exercício físico x atividade física: qual a diferença?

Diferente das atividades físicas, o exercício físico é um momento estruturado para a prática durante o dia. É um período contínuo com foco na atividade física moderada por no mínimo 30 minutos por dia.

A prática de exercícios físicos é importante para ativar a musculatura, oxigenar as células e regular a atividade mental, tão importante para momentos como os de hoje.

As possibilidades são infinitas atualmente: é possível encontrar aulas online; live de profissionais de Educação Física nas redes sociais; aplicativos com aulas gratuitas por um período de tempo; dançar, fazer Yoga, pular corda, fazer abdominais ou exercícios de força para as pernas e braços, utilizando o peso do próprio corpo para ativar membros inferiores e superiores, por exemplo.

O importante no exercício físico é manter a frequência cardíaca moderada por, no mínimo, 30 minutos. Mas atenção: esse não é o momento para fazer atividades físicas intensas. Sinta o seu corpo e como ele reage aos movimentos que você está realizando, sem chegar à exaustão. Avalie constantemente sua sensação física para entender o que o seu corpo está pedindo.

Outra dica é intercalar exercícios aeróbicos com exercícios de força, com foco na ativação da musculatura, principalmente para as pessoas que ficam sentadas durante muitas horas. Agachamentos, abdominais e flexões são alguns exemplos de exercícios que podem ser feitos (com moderação) nesse momento.

Saúde mental em tempos de crise: a importância das atividades físicas

Segundo a Dra. Paula Costa Teixeira, as atividades físicas são excelentes fatores de mobilização para a saúde mental. “A ansiedade e o medo causam mudanças na frequência cardíaca e respiratória – a prática de atividade física pode ajudar o corpo a canalizar essas sensações e transmutar as emoções em forma de movimento”, afirma a especialista e criadora do método Exercício Intuitivo, que propõe uma visão holística e de autocuidado para a prática de exercícios.

Por isso, estruturar uma rotina de atividades físicas deve ser prioritário durante o isolamento social. O medo, a ansiedade, a angústia e a tristeza inerentes a um período de incertezas podem causar consequências graves em nossa saúde. Mas lembre-se: as atividades devem ser moderadas, a sobrecarga pode baixar a imunidade do corpo. Um corpo equilibrado e saudável consegue ministrar as emoções com mais facilidade.

Cuidados integrados

Além das atividades e exercícios físicos, é importante tomar muita água, chás, sucos, manter uma alimentação balanceada, organizar os horários e a rotina para um bom funcionamento do organismo – e se informar em fontes confiáveis.

Deixamos aqui o link do Ministério da Saúde sobre o tema, para que você consiga complementar o seu conhecimento e, com isso, estruturar uma rotina de cuidados integrados para passar por essa fase da melhor maneira possível.