ALIMENTAÇÃO | MARÇO.2021

Abandonando a dieta “perfeita”

Às vezes, aquela alimentação saudável não é tão saudável assim. Muito além de absorver nutrientes, se alimentar é um ato social e cultural, que representa nossas relações e emoções.

Comida vs. Emoções

A ligação das nossas emoções com os alimentos se inicia logo ao nascermos: o leite materno não apenas alimenta o bebê, como fortalece a relação mãe e filho. Comer estimula hormônios que amenizam desconfortos e proporcionam bem-estar.

Por isso, o relacionamento que temos com a comida deve ser incentivado como algo positivo, desde a infância. E se não for possível, que seja incitado quando criamos essa consciência.

Nem tão saudável assim

A obsessão por alimentos saudáveis, o hábito excessivo de contar calorias ou ler rótulos, associados a uma predisposição ou vulnerabilidade, podem levar ao desenvolvimento de distúrbios alimentares, gerando uma relação extremamente desfavorável com a comida.

Quando a fixação por regras e a forma distorcida do que seria uma alimentação saudável gera uma relação doentia com os alimentos, pode se tratar de Ortorexia: uma doença motivada pelo desejo de alcançar uma saúde excelente, mas que pode levar a deficiência de nutrientes e complicações médicas graves, além de causar danos à saúde mental.

Fortaleça sua relação com os alimentos

  • Tenha prazer ao alimentar-se;
  • Faça das refeições um verdadeiro ritual: esteja mentalmente presente, mastigue devagar e aprecie os sabores;
  • Permita-se comer algo que lhe remeta a infância ou a lembranças positivas;
  • Cozinhe para você ou peça para algum ente querido fazer o seu prato preferido;
  • Saiba que a comida, quando consumida com prazer, libera hormônios do bem-estar e isso é tão importante para a saúde quanto os seus nutrientes;
  • A alimentação balanceada é fundamental para a saúde, mas essa relação deve ser saudável. Quando comer algo não saudável, coma sem culpa – mas sempre com moderação;
  • Busque apoio de profissionais especializados, como nutricionista ou psicólogo.